Tudo ou nada

Tudo ou nada

Baixe essa lição aqui

 

“Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças” (Marcos 12:30).
Quando falamos de amor, não conseguimos associar a palavra a qualquer outro sinônimo que não seja carinho, dedicação, afeição, apreço que significa: estima, consideração que se tem por alguém ou alguma coisa; uma admiração.

Existem vários tipos de amor:

• Amor das relações de amizade (amigos mais chegados que irmãos)
• Amor entre pais e filhos (o amor de mãe)
• Amor as coisas, as posses (amor ao dinheiro, amar seus livros)
• Amor pelos valores (ama a justiça, ama a pátria)
• Amor pelas atividades (ama a profissão, ama o esporte, ama a diversão)
• Amor conjugal (ama o marido, ama a esposa)
• E por fim, o amor a Deus!

Mais adiante no texto que lemos, nos versos 43 e 44, Jesus chama os seus discípulos e afirma que uma das pessoas que vieram ofertar, fez mais do que os outros. A balança de Jesus não pesa valores, mas totalidade. Pesa o coração na entrega.
Em 1ª Samuel 16:7 diz que “o homem vê o exterior, mas o Senhor vê o coração”.
A maneira de Deus julgar as coisas é muito diferente, bem mais exata que a nossa. E como seres humanos, nos prendemos muito ao que vemos, mas o Senhor enxerga bem mais além.
Essa pessoa que deu mais que os outros, era uma viúva pobre que se aproximou e entregou apenas duas moedas. Eram somente duas moedinhas, insignificantes aos olhos humanos, se comparadas às ofertas que os ricos traziam, mas Jesus fez uma declaração impressionante sobre aquela mulher e sua oferta, deixando claro que para Deus que o que vale é a intensidade do sacrifício.

É TUDO OU NADA

Para aqueles ricos, não fazia tanta diferença se entregassem mais ou menos dinheiro no altar. Não faria nenhuma falta para eles, mas para a viúva pobre, sim. Ela estava dando tudo o que tinha. Aquelas duas moedas eram tudo o que ela tinha. Ela estava ofertando a Deus o seu tudo.

Da mesma forma, quando nos apresentamos diante de Deus para adorá-Lo, para entregar a Ele o que quer que seja, precisamos sondar o nosso coração. Será que estamos fazendo de qualquer maneira? Será que estamos dando o que nos sobra, o que simplesmente não vai fazer falta? Será que estamos dando o nosso tudo? No meu amor a Deus tenho sido intenso?

Muitos estão dispostos a completar sua coleção pagando o preço que for, seja onde for para completarem sua coleção. Outros não medem esforços para agradar seus filhos, ou seus cônjuges. Outros fazem tudo por sua nação indo as ruas protestar ou apoiar. Da mesma forma, os atletas que por amor ao esporte fazem renúncias e investem do próprio bolso, semelhantes aos amantes de sua profissão.

“O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo. O Reino dos céus também é como um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou” – Mateus 13:44-46.
Todos colhem frutos de seus sacrifícios: satisfação, retribuição, recompensa e o mais importante: reconhecimento. O reconhecimento é uma resposta, pois todo amor, todo sacrifício tem resposta!

Infelizmente, muitos querem mudanças na vida, mas não amam intensamente. Não fazem sacrifícios.
O verdadeiro amor, sacrifica. Aquela viúva sacrificou tudo! Jesus reconheceu…
É realmente impressionante quando alguém se dispõe a dar o seu tudo para Deus.

Aqui, tudo significa custo, ou seja, um preço a ser pago, um sacrifício. Se nada for oferecido, nada acontecerá…se tudo for oferecido, tudo acontecerá!

PAGUE O PREÇO

O rei Davi é um exemplo para nós. Quando ele levantou um altar ao Senhor nas terras de Araúna, o jebuseu, este queria dar o terreno, os bois, os trilhos e a lenha para o sacrifício. Mas Davi recusou-se a recebê-los. Ele pagou o preço devido pelo terreno e ofereceu ao Senhor seus sacrifícios. Ele pagou um alto preço para ofertar ao Senhor. As suas palavras a Araúna foram:
“Faço questão de pagar o preço justo. Não oferecerei ao Senhor meu Deus holocaustos que não me custem nada” (2ª Samuel 24:24).
Dar a Deus o nosso tudo não é um peso nem um fardo. É uma oferta de amor e de gratidão. É o mínimo que podemos fazer para um Deus tão maravilhoso e digno. Ele nos deu o seu melhor. Ele nos deu tão intensamente a ponto de entregar sua própria vida ali na cruz.

Algumas pessoas não querem dar a Deus algo que lhes custe algum sacrifício. Enquanto estão confortavelmente servindo ao Senhor, tudo está bem, mas, no momento em que são desafiadas a sair de sua posição de comodidade, tudo muda. Encontram muitas desculpas, mas a verdade é que não estão dispostas a dar a Deus intensamente. Não querem pagar o preço de ir a igreja, qualquer atividade extra é motivo de reclamação. Até mesmo as reuniões promovidas para abençoar suas vidas e aumentar a comunhão são criticadas.

Então reflita: Que tipo de amor você tem oferecido ao Pai? Você tem se dado a Ele intensamente? Você tem pagado o preço? Você quer ter mais de Deus?
Dê mais de você para Ele!.

Sobre o Autor:

Aprendiz e seguidor de Cristo, teologia, marketing, administração, já estudei agora estudo direito. Sou marido, pai, filho, me adotaram como avô e pastor. O que mais amo na minha vida é falar da graça e do amor de Cristo. Dizer a todos que só Cristo nos dá a vida eterna.

Deixar Um Comentário