ICB https://cb.org.br Igreja Casa da Benção Mon, 16 Apr 2018 15:20:52 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.9.5 A grandeza está numa oportunidade https://cb.org.br/a-grandeza-esta-numa-oportunidade/ https://cb.org.br/a-grandeza-esta-numa-oportunidade/#respond Mon, 16 Apr 2018 15:19:55 +0000 https://cb.org.br/?p=27199 Baixe essa lição aqui Texto: Isaías 32.8 QUEBRA GELO (Testemunho) INTRODUÇÃO Quando tivemos um encontro com Jesus, ele entrou em nossa vida, este fato é de suma importância para que venhamos obter sucesso em nossa caminhada cristã. Infelizmente ainda há um número de pessoas participando da vida da igreja, sem entender o que Jesus fez [...]

O post A grandeza está numa oportunidade apareceu primeiro em ICB.

]]>
Baixe essa lição aqui

Texto: Isaías 32.8

QUEBRA GELO (Testemunho)

INTRODUÇÃO

Quando tivemos um encontro com Jesus, ele entrou em nossa vida, este fato é de suma importância para que venhamos obter sucesso em nossa caminhada cristã. Infelizmente ainda há um número de pessoas participando da vida da igreja, sem entender o que Jesus fez por ela, o que espera dela e o que há à disposição delas.

A – O Que Jesus Fez Por Nós – Hebreus 9.12

Livrou-nos do juízo de condenação eterna, por meio do seu precioso sangue, e nos deu a sua graça.

B – O Que Jesus Espera De Nós – João 4.39

Que nós venhamos, agora como nova criatura, testemunhar nossa maravilhosa experiência de transformação aos perdidos.

C – O Que Temos À Nossa Disposição – Gálatas 3.13

Com o pecado o homem foi desautorizado a viver as grandezas de Deus. Sem a bênção tudo ficou muito difícil. Mas, ao permitir que Jesus entrasse em nossa vida, a maldição foi quebrada. Deus devolveu a nós, autorização para trabalhar e prosperar, sonhar e realizar, proclamar em alta voz, as Suas Grandezas.

Mas, o que é o conceito de grandeza?

São as bênçãos de Deus que vão além dos limites normais da natureza do homem natural; é o sobrenatural.

As grandezas de Deus revelam-se nas oportunidades. O que é uma oportunidade? É o que vem no tempo certo, quando estou pronto e não há nenhum vislumbre de dificuldades ou risco pelo caminho. Está é definição que qualquer pessoa natural carrega em seu interior para identificar uma oportunidade que fará com que saiam da insignificância financeira, ministerial e sentimental, tempo certo – totalmente apto – sem parentes dificuldades.

A questão não é a falta de oportunidade, mas o conceito natural que nós, nos permitimos andar nela. Uma oportunidade não deve ser vista como alguma coisa natural, deve ser recebida sobre-naturalmente, então o conceito muda, porque será algo além dos seus limites físicos, quando não nos achamos aptos e percebemos inúmeras dificuldades já no começo, pois, só temos a palavra de Deus em nosso coração e nada mais.

1 – A PALAVRA É UMA SEMENTE – Lucas 8.11

O natural de toda semente é produção de frutos segundo a sua espécie. Contudo, há sementes que não cumprem esse objetivo, como apesar de ser enviada com um propósito definido, a palavra de Deus também não cumpre seu objetivo em todos os corações onde foi semeado.  (veja Lucas 8.12-15).

Há uma semente de grandeza dentro de nós. Deus colocou uma palavra em seu coração, e ela só é desenvolvida à medida que for andando de acordo com o que diz. Você tem a palavra para liderar uma célula, uma casa, começar seu próprio negócio, ser pastor de uma nossa igreja, fazer negócios que vão gerar lucros na casa dos milhões.

2 – ONDE ESTÁ A OPORTUNIDADE? – Gênesis 12.1-4

Oportunidade é algo que alguém nos oferece, portanto é a palavra que recebemos para aumentar nossa medida, fazer o pouco tornar-se em muito!

A oportunidade de Abrão estava na palavra de Deus. A oportunidade foi para que ele viesse a ser pai de uma grande nação. Abrão estava recebendo espaço para crescer e multiplicar, coisa que não seria possível onde ele habitava. O que é bem interessante notar é que o verbo usado é progressivo, ele cresceria até ser. Ele não era, se tornaria. Até ser grande na terra o Diabo não tomou a palavra do seu coração, as tribulações não o fizeram desistir, a ansiedade e preocupação devido à velhice não sufocaram a Palavra, e ele foi radical, mas guardou e perseverou até tornar-se. A Oportunidade está na Palavra!

3 – TRÊS COISA IMPORTANTES A ENTENDER

3.1 – Somos Descendentes De Abrão – Gálatas 3.29

Segundo a fé que temos em Jesus, somos filhos de Abraão, e herdeiros com Jesus de todas as bênçãos. Ambos viveram as grandezas de Deus, nada grande pode ser escondido, Jesus disse que não é possível esconder uma cidade no alto de uma montanha.

3.2 – O Homem Espiritual Só Tem A Palavra – 1Corintios 2.14

Crente carnal não consegue andar em fé. Por que? Porque caminha pelo natural, pelos sentidos, por isso sua vida está parada! Se Abraão fosse um crente carnal, permaneceria em Hur dos Caldeus, afinal como ser pai de uma grande nação com 75 anos e uma mulher de 65 anos estéril.

3.3 – Cuidado Com Os Religiosos – Marcos 7.13

A principal característica dos religiosos é a criação de tradições feitas pelos homens com aspecto religioso. Jesus disse que as tradições, elas anulam, tornam sem valor algum a semente da Palavra semeada ao coração.

 

CONCLUSÃO

Queremos desafiar você a viver pela fé, andar pela fé, só com a Palavra de Deus em seu coração. Radicalizar! O que importa é o que Deus diz, não o que o médico fala sobre a sua saúde; o que seus amigos falam sobre seus filhos; os economistas dizem sobre seus negócios ou seus líderes ministeriais pensam sobre o êxito do chamado. Este ano, é ano para se viver as Grandezas de Deus!

O post A grandeza está numa oportunidade apareceu primeiro em ICB.

]]>
https://cb.org.br/a-grandeza-esta-numa-oportunidade/feed/ 0
Santa Ceia, aliança de sangue https://cb.org.br/santa-ceia-alianca-de-sangue/ https://cb.org.br/santa-ceia-alianca-de-sangue/#comments Thu, 05 Apr 2018 02:31:15 +0000 https://cb.org.br/?p=26962 Baixe essa lição aqui Hb. 10:16,17 Esta é a aliança que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações, E as escreverei em seus entendimentos; acrescenta. Jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniquidades. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem [...]

O post Santa Ceia, aliança de sangue apareceu primeiro em ICB.

]]>
Baixe essa lição aqui

Hb. 10:16,17

Esta é a aliança que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações, E as escreverei em seus entendimentos; acrescenta. Jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniquidades.

Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. João 6:54

Da mesma forma, depois da ceia ele tomou o cálice e disse: “Este cálice é a nova aliança no meu sangue; façam isto, sempre que o beberem, em memória de mim”. 1 Coríntios 11:25

“Uma aliança, embora de homem, uma vez confirmada, ninguém a anula, nem lhe acrescenta coisa alguma. ” Uma aliança é algo que foge as regras externas, ao decreto do tempo cronológico. Representa a separação de alguém ou alguma coisa, para pertencer a uma única pessoa, um único dono. Deus foi tão exigente em relação à aliança Dele com seu povo, que exigiu o reconhecimento desta aliança no próprio corpo (a circuncisão). Pode-se dizer que é uma marca eterna, um pacto permanente. Ainda depois da morte física, permanece. Podemos afirmar que o ser humano, tem alianças de diversos tipos: espiritual, matrimonial, paternal, maternal, fraternal, de amizade, de discipulado. Quando Jesus levanta doze homens para andarem com Ele (Mt. 10), estava procurando aqueles que poderiam estabelecer uma aliança espiritual de eternidade. Que teriam capacidade de ser Igreja aqui na terra. Quando andamos na proposta de liderança de Jesus (discipulado), precisamos estar prontos para correspondermos à fidelidade neste discipulado (Mt. 28:18-19). Eliseu guardou de tal forma a aliança com Elias, que além de servi-lo em todo o tempo, não o deixava um só momento. Ele sabia que estar andando nos “calcanhares” de seu discipulador, lhe renderia o olhar de Deus e a unção do Espírito Santo. Nós temos uma tendência muito grande em sermos infiéis, em querer sermos servidos ao invés de servirmos. Por isso Deus olha tanto para nós quando somos fiéis na aliança. Vivemos num tempo onde a mídia explode dentro de nossas casas com cenas de infidelidade no casamento, infidelidade nas famílias, infidelidade nas amizades, infidelidade nos contratos, infidelidade na palavra. Vivemos no século da infidelidade sem limites. E o que nos dói é vermos muitas vezes esse tipo de lepra, dentro da Igreja de Jesus! Quantas pessoas vivendo uma vida dissoluta, sem se importar com as alianças que têm com pessoas importantes em suas vidas. Vivem como verdadeiros “adoradores” de si mesmos. São tão egoístas, que não pensam até mesmo, na maior aliança que uma pessoa pode ter: A ALIANÇA COM DEUS! Quando somos escolhidos por Deus e aceitamos sua aliança em nossas vidas, nos tornamos propriedade exclusiva Dele (I Pe. 2:9). Ele não admite traições! A Sua Aliança teve o preço de Sangue. Não foi uma dor qualquer, foi a maior dor que um homem na terra já pode suportar. E você? Tem sido fiel às alianças que Deus permitiu existirem em sua vida? Sua família (esposo, esposa, filhos), sua igreja (células, cultos, dízimos, ofertas, serviço para o Reino de Deus), seus discípulos, seus líderes (líderes de células, pastores, líderes de ministério), têm recebido de sua fidelidade na aliança que Deus confiou a você? Estar aliançado é unir forças, ou substituir alguém que não tem mais forças, tomando seu lugar. Conclusão Uma Aliança produz cobertura, cuidado, proteção. Numa aliança, 1+1 sempre será mais que 2! Pois na unidade das forças somadas, formamos uma equipe, onde um provê o outro. As alianças nos aproximam das metas, do alvo a ser alcançado. A Bíblia diz que “o cordão de três dobras é mais difícil de arrebentar” e que “é melhor serem dois do que um”. Deus criou o princípio da aliança. Isso é uma estratégia tremenda! Pois quando um está fraco o outro ergue o braço e o levanta e assim conseguiremos ir até o fim para receber a coroa da vida.

Entre em aliança com Jesus! Valorize as pessoas que Deus colocou ao seu lado, una forças, peça socorro, mas não desista! Seja humilde para obedecer debaixo da cobertura da aliança e aguardar o tempo certo de Deus em sua vida

O post Santa Ceia, aliança de sangue apareceu primeiro em ICB.

]]>
https://cb.org.br/santa-ceia-alianca-de-sangue/feed/ 3
Cura da Alma e do Espírito – Abertura convenção 2016 https://cb.org.br/cura-da-alma-e-do-espirito-abertura-convencao-2016/ https://cb.org.br/cura-da-alma-e-do-espirito-abertura-convencao-2016/#respond Sun, 01 Apr 2018 02:13:24 +0000 https://cb.org.br/?p=26756 O post Cura da Alma e do Espírito – Abertura convenção 2016 apareceu primeiro em ICB.

]]>

O post Cura da Alma e do Espírito – Abertura convenção 2016 apareceu primeiro em ICB.

]]>
https://cb.org.br/cura-da-alma-e-do-espirito-abertura-convencao-2016/feed/ 0
Páscoa, o sinal da redenção https://cb.org.br/pascoa-o-sinal-da-redencao/ https://cb.org.br/pascoa-o-sinal-da-redencao/#respond Tue, 27 Mar 2018 13:30:39 +0000 https://cb.org.br/?p=26728 Baixe aqui essa lição Páscoa, o sinal da redenção                      (ÊXODO 12: 1-14) o que te faz lembrar a páscoa? Coelho, ovo de chocolate ou o sacrifício de Jesus? A cada ano, quando a celebração da “Páscoa” é anunciada,  uma boa parte das pessoas apenas conseguem lembrar-se da figura do coelho e de seus ovos [...]

O post Páscoa, o sinal da redenção apareceu primeiro em ICB.

]]>
Baixe aqui essa lição

Páscoa, o sinal da redenção

                     (ÊXODO 12: 1-14)

o que te faz lembrar a páscoa? Coelho, ovo de chocolate ou o sacrifício de Jesus?

A cada ano, quando a celebração da “Páscoa” é anunciada,  uma boa parte das pessoas apenas conseguem lembrar-se da figura do coelho e de seus ovos de chocolate tão propagados, e muitas vezes não dão a verdadeira importância à mensagem central da verdadeira “Páscoa”, cujo protagonista morreu na cruz, ressuscitou dentre os mortos e está Vivo.

No Antigo Testamento a Páscoa fala que Deus tirou o seu povo do Egito com mão forte e poderosa (Êxodo 12). No Novo Testamento a Páscoa refere-se à morte e ressurreição de Jesus Cristo. Deus nos tirou do cativeiro do pecado pelo sangue de Jesus. A morte do cordeiro na páscoa judaica tipifica a morte de Cristo, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

 

 

Podemos destacar  que:

  1. O livramento da morte depende da morte do Cordeiro (Ex 12.4-6) – Quando a Páscoa foi instituída, Deus ordenou a Moisés que cada família se reunisse para matar o cordeiro e aspergir nas umbreiras da porta com o sangue.
  2. O anjo do Senhor passaria naquela noite e vendo o sangue passaria por alto e não feriria de morte o primogênito. Todos os primogênitos do Egito morreram naquela noite, exceto aqueles que estavam debaixo do abrigo do sangue do Cordeiro.
  3. Não foi a vida do cordeiro, mas sua morte que trouxe livramento para os israelitas. Assim, também, somos libertos da morte pela morte de Cristo. Ele morreu a nossa morte. Ele é o nosso cordeiro pascal.

 

 

  1. O livramento da morte depende de estar debaixo do abrigo do sangue (Ex 12.7,13,14)

 

A libertação da morte dependeu não apenas da morte do cordeiro, mas também, do seu sangue aspergido nas ombreiras das portas. Precisamos estar debaixo do sangue de Cristo para sermos salvos.

 

  1. NÃO HÁ REMISSÃO DE PECADOS SEM DERRAMAMENTO DE SANGUE.

Não é o sangue de um cordeiro que pode nos purificar do pecado, mas apenas o sangue do Cordeiro de Deus, o sangue de Jesus Cristo derramado na cruz do calvário. Por ele somos comprados, remidos, purificados e justificados.

 

Conclusão

Você pode afirmar que o sacrifício de Jesus por você valeu a pena?
Você já se apropriou das conquistas de Jesus na cruz?

Jesus foi o cordeiro pascal, o sacrifício perfeito (I Cor. 5.7) “Ele foi ferido pelas nossas transgressões e moídos pelas nossas iniquidades”. O nosso castigo estava sobre Ele, mas o seu gesto de amor nos libertou e nos resgatou da escravidão do pecado. Fomos justificados pelo Justo..

 

O post Páscoa, o sinal da redenção apareceu primeiro em ICB.

]]>
https://cb.org.br/pascoa-o-sinal-da-redencao/feed/ 0
Aliança da Graça https://cb.org.br/alianca-da-graca/ https://cb.org.br/alianca-da-graca/#respond Tue, 20 Mar 2018 19:10:12 +0000 https://cb.org.br/?p=26561 Baixe essa lição aqui Texto: II Reis 23:3 E o rei se pôs em pé junto à coluna, e fez a aliança perante o Senhor, para seguirem o Senhor, e guardarem os seus mandamentos, os seus testemunhos e os seus estatutos, com todo o coração e com toda a alma, confirmando as palavras desta aliança, [...]

O post Aliança da Graça apareceu primeiro em ICB.

]]>
Baixe essa lição aqui

Texto: II Reis 23:3

E o rei se pôs em pé junto à coluna, e fez a aliança perante o Senhor, para seguirem o Senhor, e guardarem os seus mandamentos, os seus testemunhos e os seus estatutos, com todo o coração e com toda a alma, confirmando as palavras desta aliança, que estavam escritas naquele livro; e todo o povo apoiou esta aliança.

Ajuntai-me os meus santos, aqueles que fizeram comigo uma aliança com sacrifícios. Salmos 50:5 ACF

Temos uma aliança com Deus. Viver essa aliança requer muito de nós, mas isso é normal, temos que aprender a viver e conviver com essa aliança. Deus quer se relacionar conosco, mas em aliança pública, conhecida e reconhecida perante os seres humanos. Ele não quer ser clandestino em nossas vidas. Ele não invade, não força, não violenta nossa vontade. Ao contrário de nosso adversário, Ele é extremamente nobre, só entra aonde Ele é convidado ou insistem para Ele entrar.

Conforme já vimos em outras lições, o nosso Deus fez alianças com várias gerações, e todas foram quebradas por parte do ser humano. Isso por que o ser humano já nasce pré dispostos a desobedecer a Deus. Somos filhos da desobediência, precisamos da ajuda do Espirito Santo para obedecermos a Deus pela sua palavra.

Aliança de Deus – Isso tudo nos interessa de perto porque há outra aliança com Deus em vigor hoje em dia, está abrangendo não somente um povo, mas todos(as) aqueles(as) que escolherem nela entrar, incluindo nós. Ela é conhecida como “Aliança da Graça”.

Esse pacto é necessário porque todos os seres humanos pecam – fazem aquilo que não agrada a Deus. E isso é consequência direta do livre arbítrio, isto é, do direito que cada ser humano tem de fazer suas próprias escolhas. E ao pecar, os seres humanos são passíveis de justa punição por parte de Deus, que é santo e não tolera o pecado. Portanto, todos nós seríamos punidos estaríamos perdidos, se Deus não tivesse estabelecido conosco a Aliança da Graça, que funciona assim: Jesus se sacrificou por nós na cruz e levou sobre si os nossos pecados. Assim, quem entender que é pecador(a) e aceitar Jesus como Salvador, tem seus pecados perdoados e preestabelece sua relação com Deus, recebendo dele a vida eterna.

A Aliança é pela Graça porque não fazemos nada para merecer aquilo que recebemos. Só recebemos os benefícios relacionados com essa Aliança por causa da Graça de Deus derramada sobre nós. Simples assim. Agora, o que talvez você não saiba é que essa Aliança foi concebida antes da criação do mundo. Veja o que a Bíblia diz: Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver… Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado. O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós. 1 Pedro 1:18 a 20. Em outras palavras, antes mesmo do mundo ser criado, o Filho (Jesus), já era conhecido como “cordeiro” (sacrifício) sem mácula. E essa é uma constatação maravilhosa. Para que esse plano funcionasse, foi preciso estabelecer que o Filho (Jesus), seria um representante da raça humana. E para isso Ele encarnou, ou seja se fez como um de nós. O Filho aceitou esse sacrifício voluntariamente, fazendo a vontade do Pai (Filipenses 2:8). O Espírito Santo, por sua vez, também fez a vontade do Pai e do Filho, dando-lhe poder, quando viveu entre nós (Lucas 4:1, 14 e 18) e depois, entrando na vida dos seres humanos para levá-los ao bom caminho.   A nova aliança baseada na Graça, é melhor que aquela que Deus tinha feito com Abraão, porque abrange todo mundo, enquanto na aliança anterior somente os descendentes de Abraão estavam contemplados, a aliança com Abraão tinha como base aquilo que o povo de Israel viesse a fazer. A própria Bíblia reconhece que a Aliança da Graça é superior – veja o que disse o profeta Jeremias, homem que estava debaixo da aliança feita com Abraão:

“Eis que dias vêm, diz o Senhor, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá. Não conforme a aliança que fiz com seus pais… Mas esta é a aliança que farei…: Porei a minha lei no seu interior e a escreverei no seu coração. E eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo”… Jeremias 31:31 a 34. E foi o próprio Jesus quem explicou a abrangência desse novo pacto, firmado com seu sacrifício na cruz: – E, quando comiam, Jesus tomou o pão e abençoando-o, o partiu, o deu aos discípulos e disse: “Tomai, comei, isto é o meu corpo”. E tomando o cálice, dando graças, deu-o dizendo: “Bebei dele todos. Porque isto é o meu sangue, o sangue da nova aliança, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados. Mateus 26:26 a 28.

Esta é a aliança da Graça, JESUS.

O post Aliança da Graça apareceu primeiro em ICB.

]]>
https://cb.org.br/alianca-da-graca/feed/ 0
Tomando o jugo de Jesus (Parte II) https://cb.org.br/tomando-o-jugo-de-jesus-parte-ii/ https://cb.org.br/tomando-o-jugo-de-jesus-parte-ii/#respond Mon, 05 Mar 2018 20:49:39 +0000 https://cb.org.br/?p=26574 Baixe aqui essa lição O jugo da Parceria - Ec. 4:9:12 Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga(recompensa) do seu trabalho. Porque se caírem, um levanta o companheiro; ai(pobre), porém, do que estiver só; pois, caindo, não haverá quem o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um [...]

O post Tomando o jugo de Jesus (Parte II) apareceu primeiro em ICB.

]]>
Baixe aqui essa lição

O jugo da Parceria – Ec. 4:9:12

Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga(recompensa) do seu trabalho. Porque se caírem, um levanta o companheiro; ai(pobre), porém, do que estiver só; pois, caindo, não haverá quem o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará? Se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; o cordão de três dobras não se rebenta com facilidade.

O que é uma parceria? É a ligação de uma empresa, instituição ou indivíduo ao outro para alcançarem um objetivo comum, naturalmente possuem as mesmas características. O mundo entende que em si mesmo não é possível suprir todas as suas necessidades e ainda alcançar seus objetivos. É preciso parceria.

Quando Deus criou a mulher e a deu a Adão, não foi por uma questão de solidão, se assim podemos chamar, mas de parceria. O homem tinha necessidades e objetivos, estaria limitado, Em toda criação, Deus viu que tudo o que havia criado era bom e, muito bom, porém ao ver o homem sozinho ele disse; não é bom que esteja só – Gn 2:18. Ele precisava de alguém que o ajudasse a alcançar seus objetivos e lhe fosse intimo. Por esta razão, a partir de uma de suas costelas Ele moldou a mulher, parceira de Adão.

Uma parceria proporciona pelo menos três coisas que são vitais ao bom andamento de nosso vida. Voltemos ao texto de Eclesiates 4.

1 – Aumenta a produtividade e um ganho maior no trabalho – Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga(recompensa) do seu trabalho.

2 – A vida de um é afetada por desânimo, depressão causados por problemas da vida, o outro o anima, encoraja e levanta a fé cada – Porque se caírem, um levanta o companheiro; ai(pobre), porém, do que estiver só; pois, caindo, não haverá quem o levante.

3 – Quando um é ameaçado pelo inimigo com pobreza, doença, vícios o outro se põe a lutar com ele orando, jejuando e intercedendo – Se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão;

 

O cordão de três dobras não se rebenta facilmente. O que isto significa?  Uma parceria espiritual produz um resultado de vida sobrenatural para ambos os parceiros de fé. O que acontece quando derrubamos nossas fortalezas mentais, e nos abrimos para a parceria com alguém que está na mesma crença, princípios e valores espirituais que tenho, nos unimos no nível acima do natural e das previsões pessimistas, para andar na esfera sobrenatural de uma grande fé.

Perceba que até agora Salomão vinha falando em dois, um ao outro, porém finaliza com a revelação de um terceiro, o cordão de três dobras, eram duas, agora são três.

As parcerias espirituais geram uma fonte de poder sobrenatural, quando estamos em dois, a terceira pessoa aparece com a revelação da palavra, a libertação da depressão, a provisão financeira e a restauração da Família e das emoções. Quando estamos em dois Jesus aparece e muda todo cenário negativo. Ele mesmo disse em Mateus 18:18-20,

Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus. Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.

Quando um salvo está unido a Jesus porque tomou Seu jugo e pôs sobre si, e se liga a outro que também tomou o jugo de Jesus, significa que estão debaixo o mesmo jugo. O justo com outro justo – Uma luz com outra luz, clareia ainda mais – Cristo se comunicando com Cristo – Fé com fé – Santuário de Deus com outro Santuário. Desde o começo foi assim, enquanto os sacerdotes andavam sozinhos, os salvos por Jesus eram ensinados a andarem de dois em dois.

No mesmo capitulo 10 de Lucas, Jesus trata de duas realidades, a primeira ao enviar seus discípulos ele os envia de dois em dois, por que é melhor e já vimos porque, mas a partir do versículo 25 Ele trata a realidade de vida dos fariseus e sacerdotes que andavam sozinhos. Portanto andar de dois em dois faz parte do jugo de Jesus para uma vida sobrenatural.

A pergunta é: vamos ficar com o jugo dos fariseus ou o jugo de Jesus? A escolha é sua. Sugestão: (música para ministração – como é precioso irmão, estar bem junto a ti … )

O post Tomando o jugo de Jesus (Parte II) apareceu primeiro em ICB.

]]>
https://cb.org.br/tomando-o-jugo-de-jesus-parte-ii/feed/ 0
Tomando o jugo de Jesus (parte I) https://cb.org.br/tomando-o-jugo-de-jesus-parte-i/ https://cb.org.br/tomando-o-jugo-de-jesus-parte-i/#comments Mon, 26 Feb 2018 21:26:26 +0000 https://cb.org.br/?p=26586 Baixe essa lição aqui. “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mt [...]

O post Tomando o jugo de Jesus (parte I) apareceu primeiro em ICB.

]]>
Baixe essa lição aqui.

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mt 11:28-30).

Introdução

Antes de avançar no ensino de modo de vida vitorioso que Jesus nos ensinou, tomar o Seu jugo, isso quer dizer que é uma escolha nossa, não é algo que Ele impõe a força, resolvemos andar com ele como ele pensa sem resisti-Lo. Porém, todo o processo que nos leva a ter está ligação espiritual com Jesus, começa em nossa mente. Se não desfizer-mos dos pensamentos naturais ou religiosos construídos por anos, e que até hoje dirigiram nossa vida, nunca vamos experimenta a boa, perfeita e agradável vontade de Deus, como diz Paulo aos romanos. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12:2).

O que são pensamentos?

  1. maneira de pensar,
  2. de julgar;
  3. opinião;
  4. ponto de vista, que tem como base de ação a nossa mente, e dali dirige toda nossa vida. Quando Jesus fala de tomarmos Seu jugo, portanto ele está se referindo acerca de tomar o que ele ensina e por em nossa mente em substituição ao que estava lá para ter tudo em comum com Ele.

É neste momento que começam nossas batalhas. Um pensamento é como uma fortaleza que protege uma área conquistada, e dali ataca o seu inimigo. Cristo é inimigo da carne, do diabo, do mundo e toda forma de pensamento diferente do dele, que estão em nós. Estes inimigos são os controladores da nossa mente, por isso quando recebemos os ensino de Jesus, imediatamente lidamos com uma reação, um contra ataque é desferido instantaneamente, e com aparência de verdade, para derrubar a palavra de Jesus que está sendo enviada a nossa mente. Olha esses exemplos básicos:

Quando somos ensinados a participar assiduamente dos cultos, das reuniões de crescimento espiritual e de conferências por exemplo, imediatamente nossa mente emite um pensamento contrário ou que diz a Bíblia, porque ele já está lá. O que diz a Bíblia? Hb. Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima. A Bíblia diz que todas as vezes que os salvos se reunirem, eu também devo estar unido com eles.

Se comparado ao casamento, a mudança de pensamento é mais ou menos assim: O homem quando casa é obrigado a vestir sua esposa, dar uma casa para ela morar, por comida em casa? A mulher quando casa está obrigada a cozinhar pro marido, lavar as roupas dele, arrumar a casa todos os dias? Não! Mas o fazem porque agora entendem que é necessário fazer tudo isto, porque faz parte da nova vida que escolheram viver. E não é bom? É! Mas, quantas vezes vezes resistimos à idéia de que deveria ser diferente? Muitas! Quando fazemos ganhamos a batalha primeiro na mente derrotando os pensamentos do diabo que estão lá para destruir nosso casamento.

OBS: Continuaremos na próxima semana

 

O post Tomando o jugo de Jesus (parte I) apareceu primeiro em ICB.

]]>
https://cb.org.br/tomando-o-jugo-de-jesus-parte-i/feed/ 1
Pare de apenas ouvir e comece a praticar https://cb.org.br/pare-de-apenas-ouvir-e-comece-praticar/ https://cb.org.br/pare-de-apenas-ouvir-e-comece-praticar/#respond Fri, 09 Feb 2018 16:42:47 +0000 https://cb.org.br/?p=25723 Baixe essa lição aqui   Texto: Mateus 7.24-29 Introdução: Somos rodeados de desafios ao longo da vida. Todos lutam para crescer, vencer e prosperar. Mas, quando não alcançamos nossos objetivos, somos levados a colocar a culpa numa dificuldade, circunstância, até muitas vezes em alguém. Porém, certas situações que passamos são parte da vida, acontecem de [...]

O post Pare de apenas ouvir e comece a praticar apareceu primeiro em ICB.

]]>
Baixe essa lição aqui

 

Texto: Mateus 7.24-29

Introdução: Somos rodeados de desafios ao longo da vida. Todos lutam para crescer, vencer e prosperar. Mas, quando não alcançamos nossos objetivos, somos levados a colocar a culpa numa dificuldade, circunstância, até muitas vezes em alguém. Porém, certas situações que passamos são parte da vida, acontecem de forma natural e acompanham nossa trajetória. Podemos não querer coisas ruins, no entanto, elas podem acontecer de uma hora pra outra. Embora reconheçamos nossos desafios na vida, na caminhada de fé e em todas as áreas, devemos saber que a palavra de Deus nos orienta quanto à postura correta diante das dificuldades. A Bíblia nos ensina como agir para suportar todas as dificuldades que poderemos viver. Vejamos o que podemos aprender com o texto:

1 – Precisamos praticar a palavra (Vs 24).

          Existe um grande número de pessoas ouvindo a palavra, assistindo cultos, participando de uma célula, realizando cursos de formação, indo aos encontros, mas não praticam o que ouvem. O sucesso de alguém está totalmente ligado à prática da palavra de Deus.

2 – Todos estão passivos de sofrer dificuldades (Vs 25).

  1. Chuva: Vem pra quem escuta e pra quem pratica;
  2. Enchente: Vem pra quem escuta e pra quem pratica;
  3. Vento forte: Vem pra quem escuta e pra quem pratica.

Precisamos saber que no mundo teremos aflições, devemos entender que cada dia será um desafio, mesmo que Deus esteja no controle de tudo, teremos que cumprir nossa jornada nessa terra convivendo com riscos. Posso abrir uma célula e não conseguir multiplicá-la em um ano, posso cuidar de um discípulo e ele não responder ao chamado, posso traçar uma meta e não alcançá-la, posso viver muitas dificuldades. Mas se praticar o que ouço de Deus posso suportar tudo isso.

3 – Quem não pratica perece (Vs 26 e 27).

          Jesus disse que quem ouve e não pratica faz tudo errado e ainda sofre perdas e derrotas. Não adianta saber o que fazer, como fazer, quando fazer, quanto custa fazer e não fazer. O sucesso é pra todos que fizerem a vontade de Deus, mas o sucesso está ligado à prática do que se ouve.

Conclusão: O que você quer ser, como você quer estar, quando vierem as dificuldades? A diferença dos dois homens na história foi justamente o que cada um praticou. Isso fez toda diferença em suas vidas. Passe a praticar e não só a ouvir a palavra de Deus e sua vida será bem sucedida.

O post Pare de apenas ouvir e comece a praticar apareceu primeiro em ICB.

]]>
https://cb.org.br/pare-de-apenas-ouvir-e-comece-praticar/feed/ 0
Os primeiros sinais da nova vida https://cb.org.br/os-primeiros-sinais-da-nova-vida/ https://cb.org.br/os-primeiros-sinais-da-nova-vida/#respond Thu, 25 Jan 2018 20:19:13 +0000 https://cb.org.br/?p=25289 Baixe essa lição aqui. Texto Básico: Levítico 23.9-14 INTRODUÇÃO: Entregar ao Senhor as primícias da nossa renda é dar-Lhe honra. É distingui-Lo. É demonstrar o lugar especial que Ele ocupa em nossas vidas. Deus quer ser o Primeiro em nossas vidas. A rebelião de Satanás foi a tentativa de usurpação desta posição divina. E ainda [...]

O post Os primeiros sinais da nova vida apareceu primeiro em ICB.

]]>
Baixe essa lição aqui.

Texto Básico: Levítico 23.9-14

INTRODUÇÃO:

Entregar ao Senhor as primícias da nossa renda é dar-Lhe honra. É distingui-Lo. É demonstrar o lugar especial que Ele ocupa em nossas vidas. Deus quer ser o Primeiro em nossas vidas. A rebelião de Satanás foi a tentativa de usurpação desta posição divina. E ainda hoje ele tenta tomar o trono de Deus em nossos corações. Mas devemos manter o Senhor em Seu devido lugar, para que tenhamos renovação de vida diariamente.

 

I – VIDA DE CELEBRAÇÃO E GRATIDÃO

Deus requer gratidão de seu povo. No Antigo Testamento, por ordem de Deus, toda festividade não era uma celebração comum e sim ocasião para agradecer a Deus e aprender dele. Esse princípio deve marcar nossa vida diariamente.

Deuteronômio 26.11 Em termos simples, Israel festejava. O povo, os levitas e até mesmo os estrangeiros em seu meio alegravam-se “por todo bem” que Deus havia concedido. Comiam até se fartar e celebravam com o coração repleto de alegria e gratidão.

 

II – VIDA DE PROVISÃO

Israel não precisava negociar com Deus para garantir que ele cuidaria de suas necessidades diárias e anuais; ele havia prometido fazê-lo como demonstração de amor. A cada dia, os israelitas reconheciam agradecidos a provisão generosa, davam graças ao Senhor e desfrutavam a vida em comunhão com ele, no entanto mesmo na terra de leite e mel, nem tudo corria bem, como ficava evidente para os de coração mais sensível. Muitos haviam se tornado escravos e se encontravam empobrecidos pelas circunstâncias da vida, mas Deus já havia dito que se levantaria para defendê-los (Dt 10.17-18) e esperava que seu povo fizesse o mesmo, com o passar do tempo contudo o povo se esqueceu da prescrição de misericórdia e as ofertas que Deus havia instruído Israel a apresentar, perderam o sentido passando a ser uma prática mecânica. O profeta Malaquias denunciou essa atitude pecaminosa, que não só afetava o culto no templo com a falta de recursos, mas também resultava em injustiça social e o bloqueio da provisão(Ml 3.5, 8-10).

 

III – VIDA DE REDENÇÃO

A igreja é composta por pecadores. A Festa das Primícias era um protótipo, um modelo da redenção mais plena que viria com Cristo. O Senhor Jesus foi oferecido como Cordeiro pascal e sepultado na véspera da Festa dos Pães Asmos. A data da ressurreição de Jesus ocorreu em uma das festas judaicas e isso não foi acidental. Deus planejou tudo de modo que Jesus não apenas permanecesse na sepultura até o terceiro dia (Mt 12.39-41), mas especialmente irrompesse do túmulo na Festa das Primícias.

A festa define, portanto, o significado da ressurreição: não foi apenas o milagre da vida depois da morte, mas também o início de um nova vida depois da morte do velho homem.

Aqueles que seguem a Cristo não são pessoas que esperam apenas ir para o céu quando morrerem a vida deles já produz frutos diferentes, são movidos pelos impulsos do novo mundo em que passam a viver em Cristo; são diferentes por dentro. Não são mais marcados pela raiva, malícia, violência, cobiça, concupiscência e egoísmo, ou seja, sua vida revela o início de uma transformação autêntica (GhoCONCLUSÃO

 

CONCLUSÃO

Jesus nos falou da nova vida que seria plantada e de como amadureceria. Por meio da parábola do semeador, ele mostrou que a Palavra de Deus seria lançada no solo como uma pequena semente e, no entanto, produziria “a cem, a sessenta e a trinta por um” (Mt 13.8). A Festa das Primícias representa uma lição: cada cristão leva essa semente em sua nova vida de fé, pois a igreja do Cristo ressurreto é constituída de pessoas com uma missão. Depois de terem sido, elas próprias, transformadas pela graça, agora levam consigo a Palavra e plantam a semente do evangelho.

DEUS NOS ABENÇOE!!!

O post Os primeiros sinais da nova vida apareceu primeiro em ICB.

]]>
https://cb.org.br/os-primeiros-sinais-da-nova-vida/feed/ 0
A IMPORTÂNCIA DAS PRIMÍCIAS PARTE II https://cb.org.br/importancia-das-primicias-parte-ii/ https://cb.org.br/importancia-das-primicias-parte-ii/#comments Wed, 17 Jan 2018 19:15:43 +0000 https://cb.org.br/?p=25094 Baixe essa lição aqui   INTRODUÇÃO SHALON ADONAI Que seja assim seu 2018, Semana passada nós aprendemos sobre o que é primícias. Que segundo o dicionário Aurélio é. Primeiros frutos, primeiras produções, primeiros efeitos, primeiros lucros, primeiros sentimentos, primeiros gozos, começos, prelúdios. Na definição bíblica não é diferente, por traz de toda uma doutrina [...]

O post A IMPORTÂNCIA DAS PRIMÍCIAS PARTE II apareceu primeiro em ICB.

]]>

Baixe essa lição aqui

 

INTRODUÇÃO

SHALON ADONAI Que seja assim seu 2018,

Semana passada nós aprendemos sobre o que é primícias. Que segundo o dicionário Aurélio é.

Primeiros frutos, primeiras produções, primeiros efeitos, primeiros lucros, primeiros sentimentos, primeiros gozos, começos, prelúdios.

Na definição bíblica não é diferente, por traz de toda uma doutrina fundamentada em ensinos explícitos e figuras implícitas, as escrituras nos mostram a importância que Deus dá ao nosso ato de entregarmos a ele as nossas primícias, cuja definição é:

A primeira parte de algo. Portanto primícias é mais que oferta, mais que bens, mais que dinheiro, não é apenas ofertar valores, primícias tem que ser o primeiro.

NOVO TESTAMENTO Rm 11,16

Vamos observar o que diz o texto, se as primícias são santas, também a massa o é, se a raiz é santa, também os ramos são. O que Paulo nos ensina não é um retrocesso a antiga aliança em forma de lei, mas o entendimento de um princípio de que se santificamos as primícias que é a primeira parte, tudo que vem depois também o é, outra ilustração bem importante que fortalece o entendimento deste princípio é o de que se a raiz é santa(a primeira parte) ou a parte mais importante na formação da planta for santa tudo que a planta produzir daquele momento adiante o é.

Esse era o entendimento que os judeus receberam da Lei de Moisés. Se santificassem ao Senhor as primícias de sua renda, estariam santificando o restante da renda que ficava em suas mãos. Por isso, Deus poderia fazer com que se enchessem fartamente os seus celeiros e transbordassem de vinho os seus lagares.

Paulo ainda escrevendo aos Romanos disse que havia um propósito de fazer de Jesus o primogênito entre muitos irmãos, Deus foi o primeiro propiciador, Pedro diz o cordeiro foi apresentado antes da fundação do mundo. I Pd.1;19,20 não poderia deixar de mencionar o texto de Mt.6;33 que Jesus nos ensina que devemos buscar a Deus em primeiro lugar ou dar a ele a honra de ser o primeiro em nossa vida, nós aprendemos que as primícias é dá a Deus a honra de ser o primeiro em tudo na nossa vida, família, trabalho, finanças e etc. Se como sombra das coisas que viriam trouxe benefícios para os Judeus, quanto mais nós que vivemos em Cristo vamos experimentar se o praticarmos.

CONCLUSÃO

A sim quero terminar minhas informações sobre este assunto, os Judeus precisaram de uma lei para praticar o que traria benefícios a eles nós não, temos a oportunidade de uma forma voluntária de experimentar está tão grandiosa bênção de dar a Deus as nossas primícias, honra-lo. Por meio dessa atitude Deus abençoará tudo mais que fizermos, produzirmos, adquirirmos, que possamos aprender com a lei e com deus. o propiciador sempre será o primeiro beneficiado (e de uma forma voluntária e não por obrigação), isso é bem maior.

O post A IMPORTÂNCIA DAS PRIMÍCIAS PARTE II apareceu primeiro em ICB.

]]>
https://cb.org.br/importancia-das-primicias-parte-ii/feed/ 2