Causa (motivo) que impulsiona a seguir o alvo

  • Causa (motivo) que impulsiona a seguir o alvo

Baixe essa lição aqui

Causa (motivo) que impulsiona a seguir o alvo.

Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Filipenses 3:13,14

INTRODUÇÃO

Motivação é um poderoso combustível na vida de qualquer pessoa. Com ela pessoas são capazes de realizar grandes feitos, Sem motivação, não temos impulso para reagir no dia da adversidade ou diante das circunstâncias da vida, até mesmo de levantar da cama e apreciar um lindo dia. O segredo para fazer bom uso dessa grande arma que Deus nos deu de uma forma sábia, é saber exatamente qual o tipo de motivação que deve existir em nossa vida, e qual o tipo que não deve existir. Nesse estudo, vamos ver quais motivações que não podem ser negligenciadas. Se as negligenciarmos corremos o risco de desistirmos no meio do caminho ou ver nossos sonhos frustrados.

1 – É PRECISO REJEITAR A MOTIVAÇÃO INCORRETA

Todos nós temos sonhos e isso é muito bom. Mas a motivação para as nossas realizações precisa ser muito bem pensada, ética e correta. Alguns querem ser bem-sucedidos, mas se motivam na facilidade do roubo, do suborno, da corrupção. Usam a motivação incorreta e, por isso, nunca chegarão à plenitude da realização pessoal. Podemos observar o resultado da trajetória de Judas, no livro de “Atos 1:18 a bíblia diz que ele adquiriu um campo com o salário da sua iniquidade”. Ser altamente motivado requer que saibamos rejeitar as motivações ruins e prejudiciais que penetram em nossa vida como um câncer e apodrecem a nossa alma, muitas vezes, sob uma roupa de boas motivações.

 

2 – É PRECISO USAR A MOTIVAÇÃO CORRETA

Usar a motivação certa é garantia de saber que estamos trilhando o caminho certo e chegaremos aonde queremos. Quando observamos a conduta do rei Salomão na presença de Deus, a sua motivação era baseada no desejo de servir como Juiz diante do povo de Deus e não de viver as regalias de um Rei, porém ele alcançou seus objetivos, pois se fundamentou na motivação correta, servir. “Dá, pois, a teu servo um coração entendido para julgar o teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; porque, quem poderia julgar esse tão grande povo? 1 Reis 03:09”. Deus sempre exigiu que seus servos focassem na motivação correta para realizar a obra dele.

3 – MOTIVAÇÃO BASEADA EM SENTIMENTOS

Sentimentos nos motivam, isso é verdade, mas a motivação baseada em sentimentalismo pode nos trazer enormes prejuízos na conquista para o Reino de Deus, isso porque o sentimento é emoção, todos nós somos emotivos, mas precisamos de equilíbrio para não agir apenas movidos por emoções. Sem algum estímulo, a motivação baseada apenas em sentimentos, enfraquece e desaparece. Por um tempo em sua vida o salmista Asafe cultivou esse tipo de motivação, onde ter sucesso era o que o motivava a servir a Deus, daí ele inveja os perversos por parecer que tinham mais sucesso do que aqueles que serviam a Deus: “Quanto a mim, porém, quase me resvalaram os pés; pouco faltou para que se desviassem os meus passos. Pois eu invejava os arrogantes, ao ver a prosperidade dos perversos” (Salmos 73:2-3). Ele quase abandonou a Deus por se apoiar em uma motivação extremamente fraca para servir a Deus. Essa motivação era baseada em sentimentos, temos que ter cuidado com as aparências.

CONCLUSÃO: A atitude é o alicerce da melhor motivação. Isso porque a atitude tem o poder de atropelar os sentimentos que nos desmotivam. A motivação é algo muito importante em nossa vida. Mas é importante ainda, que avaliemos as nossas motivações e coloquemos as verdadeiras em destaque em nossa vida, rejeitando as falsas e, claro, devemos evitar motivação que se apoia exclusivamente em sentimentos e circunstâncias, pois são, as mais fracas das motivações que existem. O que motivou os apóstolos de Cristo a continuar seguindo quando todos iam embora?

“Respondeu-lhe Simão Pedro: para onde iremos nós? Tu tens a palavra da vida eterna”. João 6:68.

17 de outubro de 2017|Alimentando o Rebanho|

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário